ESTATÍSTICAS DO MÊS – MARÇO 2017

Pois é, passou mais um mês de viagem e cá estamos para vos dar as estatísticas de março de 2017!

Foi um mês mais calmo que o anterior. Passámos por 7 destinos, saltando entre a Argentina e o Chile, e agora somamos um total de 15 em dois meses.

Surpreendentemente, mantivemos uma derrapagem face ao orçamento inicial. É de cerca de 15% este mês, mas por motivos diferentes de fevereiro.

Positivo: gastámos menos do que o previsto em refeições, por termos feito apenas 17 refeições em restaurantes. Também gastámos menos em alojamentos, deslocações diárias e viagens longas. Até aqui as estatísticas de março correram bem.

Negativo: No entanto foi o descalabro total nos gastos em excursões e transfers, entradas em parques, passeios de barco, etc. Então, nós já sabíamos que a Patagónia era cara, mas não esperávamos que fosse tanto. Claro que não sendo do tipo de ficar em casa a ver televisão, acabámos por gastar cerca de 700€ em:

  1. Visita ao Parque Nacional de Torres del Paine (244€ para 2 pessoas – não tendo pago nada pela estadia, tivemos de alugar tenda, sacos-cama, autocarro de ida e volta até ao parque, autocarro e barco no interior do parque, além da própria entrada no parque – iremos pormenorizar os gastos num artigo exclusivamente sobre isto)
  2. Passeio de barco no canal Beagle (134€ para 2 pessoas);
  3. Visita ao glaciar Perito Moreno (116€ para 2 pessoas, incluindo o autocarro até ao parque e a entrada)
  4. Visita à Peninsula Valdés (81€ para 2 pessoas, incluindo entradas no parque, aluguer do carro e combustível, divididos por 5 pessoas)
  5. Passeio de autocarro pela estrada dos 7 lagos (65€ para 2 pessoas, viagem de ida e volta em autocarro regular)
  6. Outros…

Outros dados:

  • A nossa estadia mais económica foi em Puerto Natales, no Chile. Ficámos em dormitório de 8 camas, com pequeno-almoço, por 24€/noite para os dois (excluindo as noites grátis em Torres del Paine), confirmando os preços altos da Patagónia
  • A pior estadia claro que foi na tenda em Torres del Paine, mas pelo menos foi grátis!
  • Caminhámos em média 10km por dia para o mês completo e 21km/dia em Torres del Paine
  • Percorremos um total de cerca 5800km de autocarro, o equivalente a ir do Porto a Baku, no Azerbeijão, por terra (vejam o mapa de seguida com o nosso percurso durante o mês)
  • As viagens continuam a absorver a maior fatia dos custos, mas com muito menor expressão, cerca de 30% do total; somando os alojamentos, representam 50% do total, bastante inferior ao mês passado
  • Apenas trocámos de planos uma vez – uma noite passada no meio do nada, dentro do autocarro entre El Calafate e Bariloche, atolado em lama – não estava previsto 🙂
estatísticas março
Percurso do mês e localização actual (Fonte Google Maps)

Fiquem com os dados (acumulados à frente entre parênteses):

  • 31 dias (a viagem leva 51)
  • 7 destinos (14)
  • 2 países (4 – Brasil, Argentina, Uruguai e Chile):
    • Argentina
    • Chile
  • O Melhor – Glaciar Perito Moreno
  • O Pior – Atolados na lama 13 horas, aqui:
estatísticas março
  • Alojamentos:
    • O Melhor – Glaciar Perito Moreno Hostel (El Calafate) – 36€/noite
    • O Pior – Parque de Campismo Italiano (Torres del Paine) – grátis
    • O mais caro – La Tosca Hostel (Puerto Madryn) – 37€/noite
    • O mais barato (excepto o campismo grátis) – La Bitacora (Puerto Natales) – 24€/noite
    • 0 noites em avião (1)
    • 5 noites em autocarro (8)
    • 23 noites em hostel (38):
      • 9 noites em quarto privado (4)
      • 14 noites em dormitório (8)
    • 0 noites em hotel (4)
    • 3 noites em tenda (3)
  • Maiores despesas:
    • Viagem de autocarro de El Calafate a Bariloche (1543km em 36 horas)
    • Viagem de autocarro de Mar del Plata a Ushuaia ( 1790km em 33 horas)
    • Passeio de barco no canal Beagle
estatísticas março
  • Estimativa de distâncias percorridas (acumulados à frente entre parênteses):
    • 0km de avião (8815km)
    • 5800km de autocarro (9351km)
    • 322km a pé – 84km nos 4 dias de Torres de Paine (547km)
    • 60km de comboio (60km)
    • 0km de barco/ferry (50km)
    • 5km de taxi (5km)
    • 450km de carro (450km)
    • 0km à boleia (0km)
  • Top 3 das piores decisões até agora:
  1. Compra do drone nos Estados Unidos (falamos aqui)
  2. Estadia demasiado longa em El Calafate e não ter ido a El Chaltén
  3. Escolha do alojamento em Cabo Polónio

É fácil provar com as estatísticas de março e fevereiro, que apesar de se planear a viagem e existir folga no orçamento vai sempre haver derrapagens.

Este artigo pode conter links afiliados

365 DIAS NO MUNDO

Somos um casal de viajantes com uma lista de viagens por realizar que está sempre a crescer. Juntos viajamos para conhecer a história, a cultura, as pessoas e a gastronomia de outros lugares.

4 thoughts on “ESTATÍSTICAS DO MÊS – MARÇO 2017

    1. Olá Diogo!

      É mais difícil eleger as 3 melhores decisões, porque constantemente acertamos nas decisões e só uma vez por outra é que nos enganamos redondamente. Diria talvez:
      1. Saída de Torres del Paine na altura certa, de barco
      2. Aproveitar ao máximo o que de gratuito Buenos Aires teve para nos oferecer em espetáculos
      3. A escolha do hostel em Mar del Plata, pelo convívio que proporcionou com a família que gere o hostel

      Neste momento estamos em Santiago (belo nome de cidade). Próximo destino: Mendoza!

      Obrigado por participares, não queremos fazer do blog um monólogo! 🙂 Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: