PAGAR MENOS TAXAS BANCÁRIAS EM VIAGEM

Um dos maiores problemas para os viajantes são as taxas que os bancos cobram ao utilizar os cartões de débito ou de crédito no estrangeiro. De cada vez que vão a um ATM juntam-se taxas e taxinhas e um simples levantamento passa a ter 5-15€  perdidos. Se conseguirmos evitar as taxas acabamos por poupar em viagem.

Como é que nós resolvemos isto?

Há uns anos descobrimos a solução perfeita – Revolut. Não é um banco, é uma solução financeira que nos permite ter cartões físicos e virtuais e converter o nosso saldo em 25 moedas.

Atualmente a Raquel tem duas contas, uma em euros e outra em libras. Usamos a de libras para transferir dinheiro ou receber do Reino Unido, e usámos o cartão para substituir o Oyster card no metro de Londres o ano passado.

As vantagens que nos agradam:

  • entre amigos que tenham conta revolut podemos enviar/receber dinheiro no momento, dá muito jeito principalmente desde que a MBway tem taxas;
  • apesar de não ser uma conta bancária, pode ser usada como tal, podem dar os dados da conta normalmente;
  • permite a criação dum cartão virtual;
  • tem funcionado em todos os países onde testámos;
  • tem alguns filtros de segurança:
    • pode ser utilizado como contactless;
    • utiliza a localização do cartão;
    • pode ser desactivada a banda magnética;
    • as operações online podem ser desactivadas;
    • os levantamentos no multibanco podem ser também desactivados;
  • os cartões podem ser bloqueados, antes de serem cancelados, isto quer dizer que se deixarem o cartão guardado num local duvidoso, o cartão pode ficar “desactivado”. Se perderem a carteira, antes de cancelar o cartão podem só bloquear temporariamente.
  • se o cartão for clonado/cancelado, recebem um novo em qualquer morada em poucos dias.

Tipos de conta:

  • Básico:
    • levantamentos sem taxas até 200€/mês;
    • grátis;
  • Premium:
    • levantamentos sem taxas até 400€/mês;
    • seguros;
    • lounges grátis nos aeroportos;
    • 7,99€/mês;
  • Metal:
    • levantamentos sem taxas até 600€/mês;
    • cashback de 1%;
    • seguros;
    • lounges grátis nos aeroportos;
    • 13,99€/mês;

Como pedir o teu cartão passo a passo:

  1. segue o nosso link até à página;
  2. cria a tua conta a partir do teu telemóvel;
  3. instala a APP através do link que vem na SMS;
  4. vai-te ser pedido que confirmes a tua identidade com fotografia do cartão de identificação;
  5. carrega a tua conta com 10€, por cartão de crédito ou débito (precisa ter um código de 3 algarismos como os cartões de crédito) ou por transferência bancária;
  6. a conta está pronta a utilizar, pede o teu cartão;
    1. não te esqueças de preencher bem a tua morada;
  7. agora podes fazer o que quiseres ao teu saldo;

O cartão chega a casa em poucos dias, vem numa caixa bastante agradável. Tem de ser utilizado num multibanco para activar o cartão e siga para a próxima viagem.

Podemos dizer que na Islândia foi super vantajoso, usámos no modo contactless em quase todos os pagamentos até 5000ISK. Só pagámos a taxa local de levantamento nos dois ATM que utilizámos (150 e 350ISK), nem mais uma taxa dos nossos bancos portugueses. Os alojamentos que pagámos no momento ficaram alguns euros (poucos, mas grão a grão a galinha enche o papo) mais baratos porque o Revolut utiliza o cambio do dia. Para nós foi a melhor forma de poupar em viagem de forma fácil.

Este artigo pode conter links afiliados

Spread the love

Raquel

Gosto de viajar depressa ou devagar. Gosto de conhecer pessoas, de ouvir as suas histórias, de experimentar as comidas dos países que visito. Falo pelos cotovelos e tenho uma lista de sítios a conhecer que todos os anos duplica de tamanho. Não gosto de desporto, mas de vez em quando perco a cabeça e experimento algum novo.

%d bloggers like this: