CHEGAR E PARTIR DA ISLÂNDIA

Spread the love

A Islândia é cara para um português comum, bastante cara, e isso sente-se logo à chegada. O nosso salário médio é um terço do islandês, logo, tudo pode custar mais do dobro do que estamos habituados. Os transportes não são diferentes, principalmente na viagem aeroporto-centro ou centro-aeroporto.

Chegar à Islândia

De Portugal não há voos diretos. Temos de fazer escala em cidades como Londres (Wizzair), habitual opção mais barata, Barcelona, Oslo, Roma ou Amesterdão. Nós viajamos na KLM e Icelandair via Amesterdão. O voo, com as malas de porão, não foi muito caro. Há voos mais baratos, mas é preciso fazer contas à vida, considerar a duração dos voos, as horas de escala, conforto do avião, serviço a bordo e quantas malas se podem levar. A icelandair permite fazer uma paragem no país de poucos dias em viagens entre Europa e América (stopover).

Dica: Caso pretendam comprar bebidas alcoólicas para as vossas férias, não deixem de parar no duty free. Nós comprámos uma garrafa de vinho francês (14,99€) e ficou percetível, posteriormente confirmado por uma islandesa, que o aeroporto é o sítio mais económico da Islândia para comprar bebidas. A diferença de preço é mesmo significativa, quase 50% menos.

Sair do aeroporto

Chegados à Islândia, habitualmente pelo Aeroporto Internacional de Keflavik (KEF), precisam de encontrar a empresa de aluguer de viaturas ou apanhar um autocarro, ou outro transfer mais caro, até onde decidiram começar a vossa viagem, habitualmente Reykjavík.

Nós tínhamos alugado carro, por isso, fomos diretamente para a paragem esperar o shuttle, que demorou horrores (supostamente circulam de 15 em 15 minutos). Estava muito frio, o vento trazia a neve directamente contra nós. Vê-se muita gente a desistir de esperar pelo shuttle e ir a pé, mas nós tínhamos de arrastar as malas até à rent-a-car. O shuttle faz várias paragens, divididas em zonas de cada conjunto de empresas. O percurso não é longo, nós fomos a pé no regresso (confirmem no mapa ou com o funcionário).

Quem não alugou carro e quer ir para o centro, basta dirigirem-se aos autocarros que estão junto à paragem. O shuttle do aeroporto (autocarro laranja) e o flybus partem do aeroporto. Há muitas opções, mas nenhuma é económica.

Regressar ao aeroporto

Se alugarem caravanas, há algumas empresas que vos deixam no aeroporto. O transporte para a Blue Lagoon também vai ao aeroporto. Os mesmos autocarros, que fazem a viagem para o centro, regressam do centro ao aeroporto.

365 dias no mundo estiveram na Islândia de 23 de outubro a 7 de novembro de 2019

Este post pode conter links afiliados.

Raquel

Gosto de viajar depressa ou devagar. Gosto de conhecer pessoas, de ouvir as suas histórias, de experimentar as comidas dos países que visito. Falo pelos cotovelos e tenho uma lista de sítios a conhecer que todos os anos duplica de tamanho. Não gosto de desporto, mas de vez em quando perco a cabeça e experimento algum novo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: