FINS DE SEMANA NO CAMPO (PORTUGAL)

Spread the love

Já no ano passado tínhamos utilizado os vales que o nosso banco nos envia, com base nos nossos gastos em cartão de crédito, num hotel do grupo Vila Galé. Se em 2018 fomos ao Douro e apanhámos chuva, este ano, 2019, aguentámos quase até ao fim da validade dos vales e rumámos ao Alentejo à procura de calor. Assim, nos últimos dois dias de maio fomos até Beja para o Vila Galé Clube de Campo.

Numa análise de preço, diríamos que provavelmente não seria a nossa escolha acertada se tivéssemos de pagar integralmente a estadia, sem o crédito dos vales. No fim de semana que escolhemos, as duas noites custariam 250€. No entanto, se pensarmos numa família de dois adultos e dois menores de 12 anos, o Vila Galé oferece a enorme vantagem de as crianças não pagarem nada, nem a alimentação, o que se revela uma boa opção em família.

O Clube de Campo abriu em 2001 e, desde essa altura, a Raquel pretendia conhecer o hotel. Os pais são assíduos do Vila Galé Atlântico e já conhecemos vários hotéis do grupo. Chegámos de carro, vindos de Lisboa, com uma paragem para almoçar na Comporta, junto ao recém construído Quinta da Comporta. Fomos ao 5 sentidos, onde fomos bem recebidos, mas fazia um calor abrasador. Seguimos viagem tranquilamente, ainda era cedo para os campos de girassóis, mas oliveiras não faltaram no percurso. Reparámos naquela imagem típica de estrada envolvida por árvores com recantos onde se pode parar em busca de sombra, numa espécie de túnel natural.

Ao chegarmos, vemos a placa da aldeia que diz Santa Vitória e, finalmente, percebemos de onde vem o nome da marca de vinhos. Passamos os portões, há vinhas, oliveiras e árvores de fruto. Apesar de ser quinta-feira, o parque de estacionamento tinha poucos lugares livres.

O clima deste fim de semana alargado estava fantástico. Dias de sol, com uma brisa a refrescar os quase 40 graus que se sentiam. Não apreciámos muito a quinta pedagógica, achámos os animais demasiado expostos ao calor e alguns, como o burro, com o pêlo muito mal tratado. Esperemos ter sido algo momentâneo. Gostámos muito da localização do hotel, junto ao lago artificial e à lagoa da barragem, dos extensos hectares de árvores de fruto, como pereiras, nectarinas e ameixas. Algo engraçado que vimos pela primeira vez, ninhos de cegonhas gigantes nos edifícios do hotel transformados também em condomínio para pardais, que usam o ninho grande para fazerem os seus pequeninos. Pelos vistos, esta relação de comensalismo (nenhuma das espécie prejudica a outra) é comum na Beira Interior e no Alentejo. Estes ninhos fazem as cegonhas voar perto, mas não trazem nenhum inconveniente.

Gostámos da visita às Caves Santa Vitória, uma visita grátis para hóspedes do hotel, que pode ser feita às 11:30h e às 16h, nas instalações da adega. A visita não é muito longa, inclui a exibição de um video institucional e termina com uma oferta de um copo de vinho branco. Ao escrever este artigo percebemos que o enoturismo começa a fazer parte da nossa vida enquanto viajantes. Não somos conhecedores, mas já temos algumas experiências.

Os quartos são os típicos da linha Vila Galé, não esperem nada de extraordinário, mas os pequenos-almoços continuam fantásticos, e voltaríamos sem pensar duas vezes. Se puderem, evitem o fim-de-semana, um sábado quente em maio e a piscina fica pelas costuras.

O que fazer:

No hotel: passeios de balão (140€), kayak, mini golf e caminhadas (grátis), passeios a cavalo ou charrete, ou o bem bom de ficar de papo para o ar nas férias.

Em Beja: o Castelo, a , o Museu Regional, a Ermida de Santo André, o Convento de Nossa Senhora da Conceição, o Núcleo Museológico do Sembrano, a Igreja da Misericórdia, o Museu Jorge Vieira, a Igreja de Santo Amaro e as Ruínas Romanas de Pisões. Nós não fizemos nada, fomos só para descansar.

Onde comer:

Ir ao Monte do Caroço, muito bom, perto do hotel (de carro), comida saborosa, atendimento excelente.

Passar no Sabores do Monte, mais próximo do hotel, mas mais fácil de passar despercebido. Recomendado pelo funcionário do check-in.

365 dias no mundo estiveram no Vila Galé Clube de Campo em Beja de 30 de maio a 1 de junho de 2019

Este artigo pode conter links afiliados.

365 DIAS NO MUNDO

Somos um casal de viajantes com uma lista de viagens por realizar que está sempre a crescer. Juntos viajamos para conhecer a história, a cultura, as pessoas e a gastronomia de outros lugares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: