DO AEROPORTO PARA O CENTRO DE BILBAU (ESPANHA)

Bilbau (em castelhano Bilbao) interessa enquanto escapadinha de fim de semana porque o aeroporto é bastante próximo do centro, há várias companhias aéreas a voar para lá a partir de Lisboa e torna-se fácil aproveitar o tempo sem gastar muito dinheiro. Nós não conhecíamos nada do Pais Basco (Euskadi). Conhecíamos alguns lugares comuns, como a forte cultura, a gastronomia regional dos pintxos e claro, os problemas políticos. Com a chegada de La Casa de Papel e o recente estatuto de super estrelas dos actores da série sabíamos que Itziar Ituño (Raquel Murillo ou Lisboa) era basca.

Enquanto destino turístico é uma cidade com uma cultura ligeiramente diferente do resto da Espanha. Fica perto de várias cidades interessantes como San Sebastian ou Santander. A costa basca também é de grande interesse e a Reserva de Biosfera de Urdaibai imperdível. Para nós o Museu Guggenheim já era uma razão para lá irmos. Por que não aproveitar uma promoção e conhecer a cidade? Valia a pena dizer Kaixo Bilbo! (Olá Bilbau!).

O aeroporto

De Lisboa a TAP, a Vueling, a Air Europa e outras voam para lá. A viagem é curta (entre uma hora e meia e duas horas) e as viagens custam menos de 100€. O aeroporto de Bilbau fica perto da cidade, a meia hora de viagem.

Há várias soluções, a melhor é apanhar o autocarro da Bizkaibus. Um taxi custará entre 25 a 30€. A paragem fica junto às chegadas e o autocarro é o A3247. É um autocarro que passa de meia em meia hora e pára em quatro sítios (Gran Vía 79, Plaza Moyua, Alameda Recalde 11 e aeroporto). Convém verem a localização do vosso hotel no Google Maps (bate certo a hora do autocarro com o site) para escolherem a paragem certa. A primeira paragem (Alameda Recalde 11- restaurante El Charro Loco) fica mais perto do Guggenheim e a Plaza Moyua (perto do Hotel Carlton) fica mais perto do Casco Viejo.

O bilhete é comprado junto da saída, num quiosque que diz claramente que só vende bilhetes para o centro da cidade e custa 3€. É o sistema ideal, rápido e pára no centro. Não conseguimos perceber se podemos comprar logo o barik (cartão de transporte) nas máquinas do aeroporto junto à paragem, porque o autocarro já estava quase para sair. No regresso comprámos o cartão e a viagem foi mais barata (1,14€). Apanhámos o autocarro o mais perto do Guggenheim.

Não vale a pena sair com muita antecedência da cidade para o aeroporto, mas aconselhamos gerir o tempo com o Google Maps para saber quando parte o próximo autocarro.

Transportes

A cidade tem autocarros, metro e funicular. Nós andámos sempre a pé, excepto de e para o aeroporto de Bilbau e para subir e descer o Monte Artxanda. Podem conjugar o autocarro com o metro para andarem menos a pé até ao vosso alojamento. Há bicicletas para alugar.

Os bilhetes podem ser comprados a bordo dos autocarros ou bilheteira do funicular ou podem comprar nas máquinas do metro o barik (como o viva viagem de Lisboa). O barik é funcional e facilita a compra de bilhetes.

Cartão barik

Comprámos o cartão numa máquina automática, numa estação de metro (Casco Viejo). Já a perder dinheiro, ou seja, se o tivéssemos comprado logo tínhamos poupado pelo menos 5€. Todas as viagens ficam mais baratas com o barik e um cartão pode ser utilizado por várias pessoas, enquanto tiver saldo.

Comprámos a versão anónima. Podem ler mais sobre isso na página oficial.

Este artigo pode conter links afiliados.

Spread the love

Raquel

Gosto de viajar depressa ou devagar. Gosto de conhecer pessoas, de ouvir as suas histórias, de experimentar as comidas dos países que visito. Falo pelos cotovelos e tenho uma lista de sítios a conhecer que todos os anos duplica de tamanho. Não gosto de desporto, mas de vez em quando perco a cabeça e experimento algum novo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: